TAG: resenha
  • Resenhas
  • 28 abr 2017

    RESENHA: LUGAR DE MULHER É ONDE ELA QUISER

    Título: Lugar de Mulher é onde ela quiser
    Autora (s): Ana Paula Barbi, Clara Averbuck e Mari Messias
    Anos: 2014
    Onde comprar: Amazon
    Classificação: 4/5

    Sinopse: Chega de sites de mulher com dicas de como secar a barriga, como se vestir pra agradar homem, como decorar sua casa com itens caríssimos, como ser poderosa em 12 lições. Chega de “moda” que não cabe na maioria de nós enfiada goela abaixo. Chega de regras determinando como uma mulher deve ser, se portar, falar, existir. O Lugar de Mulher, site criado em 2014 por Ana Paula Barbi, Clara Averbuck e Mari Messias, percebeu o que muitos sites femininos ainda não perceberam: mulher não se interessa só por roupa, cabelo, maquiagem, filhos e enlouquecer seu homem em 16 passos.  Feminismo, cultura pop, corpo, sexo, política, auto-estima, consumo e muito mais você encontrará nesta linda coletânea comemorativa com textos publicados ao longo do primeiro ano de existência do site. Porque lugar de mulher é onde ela quiser.

    Ei gente! Tudo bem? Hoje resolvi trazer um livro muito interessante e um tanto quanto instigante! Em um belo dia, estava buscando e-books no site da Amazon, e eis que me deparo com essa imagem. Minha primeira reação: fiquei chocada! Uma mulher com as penas abertas e um globo terrestre entre elas. A segunda reação: morri de rir. Nisso, me instiguei em comprá-lo e começar a ler o mesmo. Então vamos as minhas considerações!

    Pra quem me conhece, sabe que nunca fui muito adepta ao feminismo. Entretanto, de uns tempos pra cá, comecei a pensar fora da caixa, e simplesmente me encantei por esse movimento que vem arrastando legiões de seguidores. A partir do momento em que me permitir pensar sobre as lutas sociais envolvendo as mulheres, me deparei que não adiantava dizer que não concordava, sendo que sempre fui uma criança feminista kkk.

    Esse livro me fez pensar em tantas coisas. Tantos padrões que nos são impostos desde que éramos apenas meninas. Desde pequenas ouvimos que devemos limpar uma casa – calma que não estou dizendo que deve deixar suja, hein? Minha mãe sempre dizia que uma vez comprou aquela vassoura de madeira pequena e um rodo pra eu ”brincar”. E diz ela que nunca toquei no mesmo, porque sempre questionava o porquê de ganhar aquilo – sem contar que nunca ”brinquei” com ele, hehe.

    Além disso, o próprio livro nos traz reflexões que vemos todos os dias em nossa sociedade, como por exemplo, revistas femininas que dão dicas de ”como conquistar um homem”… meu amor, preciso me conquistar, me amar, me aceitar e só assim, poderei ME permitir ser conquistada – ou não! Isso é uma escolha que cabe somente a você decidir.

    O mais interessante do livro em si, é que as autoras nos faz refletir em diversos assuntos e, querendo ou não, te instiga e pensar fora da caixa. Com relação aos inícios dos capítulos – que eu meu apaixonei – são frases prontas que as mesmas mudaram conceitos. Por exemplo: ”Desejo a todas inimigas vida longa”. No livro: ”Desejo a todas inimigas… um beijo e um abraço”.

    Então pra quem deseja uma leitura que te faça pensar desde quando era uma criança, e analisar por tudo que já passamos e enfrentamos, vale a pena a leitura do mesmo.

    Ah! Sem contar que descobri que elas tem um site MUITO bom <3 que é: Lugar de Mulher.

    O que acharam? Já leram o livro? Conheciam o site?

    Beijos, e até a próxima <3

  • Resenhas
  • 29 nov 2016

    Vídeo Black Friday

    Ei gente, tudo bom?

    Resolvi vencer a timidez e comecei a fazer vídeos para o canal do blog no YouTube. Nesse primeiro contato, mostrei os livros que adquiri na semana da Black Friday aqui do Brasil, e confesso que estou muito satisfeita com as minhas compras <3

    Comprei todos os livros – com exceção do Box Saga Encantadas que comprei na Submarino – no site da Amazon. Gostei bastante de ter feito esse primeiro vídeo, e pretendo com certeza continuar fazendo novos vídeos, juntamente com resenhas para o canal e blog.

    15232083_1221688157867155_4544732869263901041_n

    No vídeo pude mostrar um por um, e comentei rapidamente sobre o porquê de ter adquiri-los. Caso vocês queiram ver na integra cada um, é só clicar no link a seguir Livros da BF.

  • Resenhas
  • 23 nov 2016

    Resenha: P.S.: Ainda Amo Você

    Título: P.S I Still Love You – P.S.: Ainda Amo Você
    Autor (a): Jenny Han
    Editora: Intrínseca
    Ano: 2016
    Onde comprar: Saraiva, Amazon
    Classificação: 5/5

    Sinopse: Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários. Em “Para todos os garotos que já amei”, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em “P.S.: Ainda amo você”, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam. 

    Quem aqui já sentiu um friozinho na barriga por gostar de um rapaz? E quando passamos anos sem encontrar alguém que de fato foi importante e significativo em nossas vidas, ou até perdemos o contato pelo fato de cada um seguiu sua vida e do nada, a pessoa aparece e te manda um ”Oi, como você está?”. Sim. Os livros da Jenny Han fazem isso com o leitor: nos remete a momentos dos primeiro sentimentos por um alguém, fazendo com que tenhamos momentos nostálgicos e suspiros em relembrar de momentos já vividos. 

    No segundo livro, somos convidados a retornarmos a história da nossa querida Lara Jean – uma típica adolescente descobrindo os encantos do primeiro amor – mas dessa vez, um primeiro amor de verdade. Diferente de Para todos os garotos que já amei, no segundo livro da trilogia (o terceiro só lança em 2017 :/), P.S.: Ainda amo você, nos apresenta uma Lara Jean um tanto quanto diferente da que conhecemos no primeiro livro, entretanto, com toda paixão e fulgor que nos é mostrado no primeiro livro. 

    15151433_1213286008707370_1866144636_nessa2

    Em para todos os garotos, a nossa protagonistas escreve cartas para deixar de amar os seus primeiros-amores, entretanto, suas cartas que deveriam ser secretas, são enviadas misteriosamente para todos os meninos. E é a partir dai que Lara e Peter começam um namoro para que ela não possa ficar constrangida e explicar para cada um o contexto das cartas. Em p.s.: ainda amo você, Lara Jean percebe que por mais que tenha gostado de Peter de forma inocente quando mais nova, hoje em dia é ele quem ela ama.

    Nesse contexto, a história nos é apresentada de diversas formas e até com algumas reviravoltas, fazendo com que borboletas apareçam em nosso estômago novamente, lembrando daquele primeiro amor na adolescência. Nesse livro temos além de todas as novas responsabilidades e amadurecimento, conhecemos um novo lado de Margot – a irmã mais velha de Lara Jean, além de conhecermos melhor os outros personagens.

    15151273_1213281718707799_1078651470_n

    Eu, particularmente sou um tanto quanto suspeita para classificar ambos os livros, mas a minha classificação continua 5, porque simplesmente amei a história, o contexto, amei tudo. E por mais que tenhamos novamente a figura de um triângulo amoroso, onde o rapaz é uma fofura em pessoa, continuo torcendo por mais Lara e Peter no terceiro livro.

    E ai? Vocês já leram o livro? Comentem aqui embaixo a opinião de vocês <3

    De repente, estou nos braços dele, estamos nos abraçando e beijando, e estamos tremendo, porque agora nós dois sabemos: esta é a noite em que nos tornamos reais.

    15151339_1213281608707810_1183264683_n

  • Desafio Literário
  • 20 nov 2016

    Desafio Literário

    Oi, pessoal!

    Hoje resolvi trazer pra vocês o projeto literário que estou participando. Que é o #desafioliteráriolivrosmarina. Esse desafio é semanal e composto por diversas categorias onde podemos mostrar um pouquinho sobre nossa história com os livros, e ainda, postar fotos bem fofas e lindas no Instagram.

    E hoje é o dia 17. Top 3. Como não sabia de qual top 3 estávamos falando, resolvi fotografar os 3 livros que estou gostando bastante esse mês. Os escolhidos foram:

    Anjo Mecânico – Cassandra Clare

    15134512_1210756038960367_205214197_n

    Vou confessar algo pra vocês: não sou fã de Cassandra Clare. Ainda não consegui ler os livros de Instrumentos Mortais, e me sinto uma pessoa fora da realidade, pois muita gente gosta bastante dos livros. Mas posso adiantar de antemão que me apaixonei pelo universo das peças infernais. Li para um evento de Steampunk Clube do Livro de meu estado, e me encantei pela história de Tessa, Will e Jem. Espero que consiga dar uma chance para Instrumentos Mortais, e me encantar também pelos livros.

    Histórias de Hogwarts – Pode, Política e Poltergeists Petulantes

    15175595_1210756045627033_743204179_n

    Não sei se já falei por aqui mas sou uma fã assumida do mundo mágico do nosso bruxinho queridinho. Quando descobri o e-book com as histórias de nossa querida escola mágica, fui obrigada a comprar – confesso que foi o primeiro livro no meu kindle <3 E olha: mais uma vez minha autora favorita não me decepcionou <3 J.K Rowling dá um show quando o assunto é escrever.

    Maleta de Criaturas

    15151069_1210756055627032_1387669103_n

    Finalmente meu último livro porém, não tirando a sua grandeza, haha. Como já disse, eu sou apaixonada pelo mundo mágico, e não seria diferente com o livro de Animais Fantásticos. Então, pra quem ainda não assistiu ao filme, recomendo que vá o quanto antes, e tem post aqui no blog sobre o filme aqui. Além disso, esse livro está impecável: fotografia perfeita, com brindes lindos que todo do mundo mágico merece ter em sua estante.

    15135647_1210756048960366_765362460_n

    Vem dois posteres: um do Newt e o outro da Porpentina <3 além de vários outros brindes nos remetendo mais uma vez ao incrível filme que está nos cinemas.

    E esse foi o meu Top 3 do desafio literário. Espero que vocês tenham gostado!

     

  • Desafio Literário
  • 19 nov 2016

    Melhores Livros de 2016 (até o momento)

    Oi, pessoal!

    Hoje vim mostrar para vocês o meu top três de livros favoritos de 2016 até o momento. Ultimamente estou gostando bastante de ler romances e chick-lit. Os meus queridinhos para esse post foram os seguintes:

    Os Segredos de Emma Corrigan – Sophie Kinsella

    Para Todos os Garotos que já Amei – Jenny Han

    Como eu era antes de você – Jojo Moyes

    Gostaria de dizer que infelizmente não tenho O Segredo de Emma Corrigan, então não consegui fotografá-lo, pois na época em que o li, peguei emprestado com minha prima.

    15139760_1209813429054628_184865512_n

    Nessa foto vocês podem ver a lombada dos dois livros, e minha Rainha de Copas <3

    Como eu era antes de você

    Foi um romance que me marcou de tal modo, que não sei descrever as emoções que senti e vivi lendo o livro. Acredito que a maioria de vocês conheçam a história do livro, mas pretendo fazer uma resenha em breve.

    15128553_1209813439054627_1357037931_n

    Para Todos os Garotos que Já Amei 

    Gente! O que dizer desse livro? Meu Deus! Ainda estou completamente extasiada com a escrita da autora e em como a Lara Jean amadureceu de um livro para o outro. Quem ainda não conhece a história, tem resenha aqui no blog.

    15129994_1209813449054626_762398710_n

    Como eu era antes de você e Para todos os garotos que já amei já posso dizer de antemão que estão na minha listinha de melhores de 2016

    15139749_1209813442387960_1044931298_n

  • Resenhas
  • 16 nov 2016

    Resenha: Para Todos os Garotos que Já Amei

    Título: To All The Boys I’ve Loved Before – Para Todos os Garotos que Já Amei
    Autor (a): Jenny Han
    Editora: Intrínseca
    Ano: 2015
    Onde comprar: Saraiva, Submarino, Amazon.
    Classificação: 5/5

     

    Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

     

    Confesso que não conhecia a autora, e me apaixonei e julguei o livro pela capa. No começo pensei que fosse apenas mais um romance bobinho, onde encontramos uma protagonista chatinha, em dúvida sobre dois garotos, tendo assim o famoso triângulo amoroso. Resolvi dar uma chance ao livro, e pronto: me apaixonei pela história. Os personagens são tão cativantes, que quando a história termina, você não sabe mais o que fazer: se começa a ler de novo, se pega outro livro que acaba deixando de lado por ter se envolvido tanto com a história da Lara Jean, haha. O livro é sim aquele famoso clichê que estamos acostumadas (os) sobre romance, mas acaba sendo um clichê tão gostoso e tão divertido, que você não se importa em já deduzir todos os próximos capítulos.

    As sensações que o livro me proporcionou foi de querer voltar a época da adolescência e reviver tudo como Lara Jean vive no livro. Lembro-me de escrever cartinhas de amor para os meninos que eu gostava, mas diferente da protagonista, algumas cartinhas eu mesma entreguei kkk.

    A história conta sobre os romances – mesmo que platônicos – de Lara Jean, uma típica adolescente passando por todas as fases em que nos encontramos ou já passamos. A personagem é a irmã do meio da família, e tem como irmã mais velha a Margot – um exemplo de responsabilidade, inteligente, e até certos momentos, ‘’perfeita’’ –  e a mais nova a Kitty: uma criança que não parece nada com uma criança. A Kitty é um amor, mas em muitos momentos, é aquela típica irmã mais nova que você faz de tudo por ela, haha e elas moram com o pai, pois a mãe havia falecido, e com isso, acabam que são apenas as três juntamente com o pai que faz de tudo por elas. A relação familiar deles é muito bonita de ser lida, e começamos a ter uma nova noção do que irá acontecer, quando Margot resolve ir estudar em uma faculdade no exterior, e as responsabilidades que ela assumia, passa então para Lara Jean – uma vez que a mesma nunca precisou assumir tantas responsabilidades com a rotina da casa, levar a Kitty para a escola e lugares e etc, fazendo com que a nossa protagonista fique com medo de não conseguir realizar com tanta destreza como a irmã.

    E no meio desse turbilhão de coisas que estão acontecendo em sua vida, ela tem as suas cartas misteriosamente enviadas pelos correios, para os cinco garotos que um dia ela já amou. Com essa bagunça e novas responsabilidades assumidas, Lara Jean terá que saber lidar com todos os novos acontecimentos em sua vida – e querendo ou não, se tornar mais madura. O cativante na história é ver o crescimento e amadurecimento da personagem ao longo dos capítulos, vendo assim, a relação de amor e ódio com Kitty, e se tornando cada vez mais responsável em todas as áreas de sua vida. Além disso, depois que as cartas começam a finalmente serem entregues aos garotos, a personagem tem um plano juntamente com um dos garotos de começar um namoro fake. Só que os dois não tem nada a ver um com o outro, e uma vez que o namoro começa, a autora traz e mostra que as aparências enganam sim.

    Nesse contexto, estaremos diante de um romance para lá de fofo, com direito a fazer ‘’awwwn’’ em várias cenas do livro, além de nos emocionar em tantas outras. Assim sendo, o livro é tão gostoso, que você acaba de ler em um piscar de olhos, pedindo por mais Lara Jean. A escrita na autora é muito boa, fazendo com que seja bem fluída e você não tem vontade de fazer mais nada – só ler sobre a personagem.

  • Resenhas
  • 16 nov 2016

    Resenha: A Garota no Trem

    Título: A Garota no Trem

    Autor (a): Paula Hawkins
    Editora: Record
    Ano: 2015
    Onde comprar: Saraiva/Submarino
    Avaliação: 4/5

     

    ”Ela está enterrada sob uma bétula, perto da velha ferrovia, seu túmulo marcado com pedras. Não mais que um montinho de pedras, pois eu não queria atrair atenção para o seu lugar de descanso, mas também não podia deixá-la sem nenhum tipo de memorial. Ali ela vai dormir em paz, sem ninguém para perturbá-la, sem nenhum som além do canto dos pássaros e do ruído dos trens que passam.”

    O livro nos traz a perspectiva da vida de Rachel – uma mulher divorciada, desempregada, que divide apartamento com uma amiga e ainda, alcoólatra. Com essa pequena descrição, algumas pessoas podem pensar 5 vezes antes de começar esse thriller psicológico – mas acredite: vale a pena. A história é contata na perspectiva de Rachel, onde a personagem está vivendo uma vida estagnada e sem nenhuma emoção. Toda manhã Rachel toma o trem das 08:04 am para Londres. Além disso, todas as manhãs quando o trem para em um suposto sinal, Rachel escolhe uma casa para observar, pois o casal que reside lá, chama bastante a sua atenção pelo fato de sempre parecerem felizes e assim, lembrá-la de seu casamento – que terminou em um divórcio por conta de uma traição.

    Rachel cria nomes para o casal (Jess e Jason), e é como se esse casal se tornasse a sua fuga da realidade, fazendo com que todas as manhãs, a mesma torcesse para encontrá-los do lado de fora da casa para ela imaginar histórias sobre suas vidas. Em uma certa manhã, Rachel percebe algo estranho e totalmente fora do normal em sua rotina de vigiar a casa, e a mulher da casa que ela olhava todas as manhãs, na verdade se chama Megan e está desaparecida. Com essa notícia, Rachel começa a se envolver no desaparecimento de Megan, para tentar solucionar o caso, e assim, descobri o que aconteceu com a Megan.

    Nisso, somos tomados por inúmeros sentimentos com relação à Rachel, pois a personagem consegue irritar facilmente. Por mais que a mesma enfrente o alcoolismo e a depressão, percebemos que a mesma não faz absolutamente nada para tentar reverter o seu quadro. Além disso, a personagem é um tanto quanto problemática, e não me apeguei em momento algum à mesma. Confesso que meus sentimentos por Rachel se resumem em: pena. O livro traz ainda a perspectiva de mais duas personagens femininas:  Megan e Ana. No começo confesso que fiquei super confusa, mas depois a história mostra como cada uma delas é interligada. Por mais que seja um thriller, esperava mais com relação ao desenrolar da história. Confesso ainda que por mais que a história e pensamentos de Rachel seja em Londres e a maior parte da mesma em um trem, em momento algum me senti em Londres ou no trem das 08:04 am.

    A autora pecou em detalhes, entretanto, o livro continua sendo bom. Larguei de mão o livro diversas vezes, mas várias pessoas comentavam pra eu prosseguir e dar de fato uma chance ao livro. E, por mais que inúmeras vezes quis deixá-lo, insisti e não me arrependi. O desfecho final é um tanto quanto surpreendente e vale a pena conferir a história.

    A garota no trem é um thriller psicológico onde nos mostra que existem sim pessoas que vivem apenas de aparência, e além disso, nos mostra o poder que algumas pessoas possuem em manipular tudo ao seu redor. O jogo de manipulação e o ”viver de aparências” é de fato surpreendente tratando-se do livro. Em resumo: o livro trata de ilusões a serem destruídas e verdades totalmente ocultas, e além disso, a influência que pessoas ao nosso redor incidem em nossas vidas.